A Aliança Evangélica Portuguesa deseja a todos uma Páscoa abençoada



Uma das acusações  feitas contra os primeiros cristãos era que eles eram ateus, porque se recusavam a adorar os deuses dos templos. A ideia de que um grupo de pessoas se reunia regularmente para compartilhar uma refeição, para contar histórias de Jesus, o Messias, e orar a esse mesmo Jesus, era visto por muitos como um ato de blasfémia - uma afronta contra o próprio Deus; para outros, era vista como traição a César.

Estes primeiros crentes persistiram e permaneceram fiéis a Cristo. Sua fé crescente é reflectida num dos mais antigos hinos da tradição cristã, que ficou famoso pelo Apóstolo Paulo na sua carta aos Filipenses. É um hino que revela a natureza transformadora do reino de Deus e nos assegura a vitória de Cristo sobre a morte e todas as formas mundanas de poder.

"Cristo Jesus humilhou-se … sendo obediente até à morte, e morte na cruz. Pelo que Deus O exaltou soberanamente e Lhe deu o nome que está acima de todo o nome". - Filipenses 2: 8-9

Como cristãos reunimo-nos durante esta Semana Santa para celebrar a história de Deus ao redimir o mundo em Jesus. Não cessaremos de a contar uma e outra vez. A nossa oração é que o mundo ouça esta história de novo e a veja na nossa vida diária.

Num mundo dilacerado pela violência e tanto sofrimento, nós, tal como os primeiros cristãos, não nos curvaremos aos deuses do medo, intimidação, dinheiro e guerra. Em vez disso, com a multidão de santos, com irmãs e irmãos perseguidos por causa da sua fé, proclamamos Cristo crucificado e ressuscitado.

A Aliança Evangélica Portuguesa  deseja a todos uma Páscoa abençoada!